Como configurar a internet num telemóvel chinês

Em 2008, quando andava a trabalhar para os lados da África Oriental, comprei um telemóvel chinês que permitia funcionar com dois cartões SIM em simultâneo (função conhecida como “dual sim”). Apesar de o processo de compra não ter sido fácil, com encomendas trocadas pelo caminho, lá chegou e devo dizer que tem sido bastante útil, até mesmo hoje em dia, 3 anos depois. Se quiserem, podem ver fotos do “unboxing” aqui (é um clone rasca do Sony Ericsson P1i).

Tirando falhas graves na usabilidade e tradução para português, o único problema que tive foi na configuração da ligação à Internet, neste caso, da Vodafone. Como era um telefone que só usava quando viajava, não tive grandes problemas por isso, mas, agora que o uso regularmente, resolvi investigar o problema e resolve-lo. Encontrei muito boa informação no fórum Zwame, mas tive que afinar alguns pormenores. Assim, para configurar a Internet neste telefone (chipset MT6227) devem fazer o seguinte:

  1. Menu -> Services -> Data Account – >GPRS
  2. Escolher um dos perfis e “Edit”
  3. Escrever o seguinte nos respectivos campos:
  4. Account Name: Vodafone GPRS (neste podem escrever o que quiserem)
  5. APN: wap.vodafone.pt
  6. Username: wap
  7. Password: wap
  8. Auth. Type: Normal
  9. Gravar tudo e voltar para o menu de “Services”
  10. Escolher WAP -> Settings -> Network Setup
  11. Escolher um dos perfis e “Edit”
  12. Escrever o seguinte nos respectivos campos:
  13. Profile Name: Vodafone (neste podem escrever o que quiserem)
  14. Homepage: http://live.vodafone.pt
  15. Gateway: 172.016.019.050
  16. Port: 8799
  17. Data Account: Vodafone GPRS (ou seja, escolham a conta que configuraram no ponto 4).

E pronto, deverão conseguir ligar-se à net sem problemas. O único problema, no meu caso, é que o browser instalado é extremamente básico e nem consigo usar o GMail. Mas acho que dá para fazer tethering… 🙂

Se gostaram e acharam útil este pequeno guia, podem usar o botão Flattr já aqui em baixo! 😀

Nem sei como dar titulo a isto… :-D

Palavras para quê?

idp apresentação from lucy pepper on Vimeo.

Written by Leonardo de Melo Gonçalves, IDP, http://idp.somosportugueses.com
music by Danny de Matos, http://shushstudio.com

Fim do Prt.Sc

Agora que o Prt.Sc acabou, é possível assinar cada blogue individualmente. Para tal, basta usar o ficheiro OPML aquí disponível.

Este blogue usava um feed diferente para o planeta mas que agora deixará de existir. Assim, para o assinar, basta usar antes este: http://feeds.feedburner.com/zedascouves.

O meu hino para o mundial

Qual “I gotta feeling”, qual carapuça! O que precisamos são de Sete Voltas P’rá Muralha Cair!

Merry Christmas!

And now, for a dose of awesomeness, from the Lisbon airport, yesterday…

O que andas a fazer no Bairro Alto?

Agora António Costa pretende instalar câmaras de vigilância… Isto depois de há poucos dias sair um artigo que mostra que a videovigilancia não funciona. É bom por as contas da Câmara em ordem? Claro que sim, mas mais importante é saber que não andam a deitar dinheiro à rua (literalmente) para coisas inúteis. Assim, as contas em ordem não duram muito tempo. Podiam começar por fazer as coisas decentemente, como sugerido aqui ou aqui.

Politica como habitual…

Fuck it, vou mesmo votar MMS. Pelo menos dá-se hipótese a outros de fazerem porcaria.

Na Estrada

Com Amadeu e Luís. 😀
Querem ver que é desta que volto a ouvir podcasts nacionais? 😉

P.S.: Agora parem lá de falar do Duarte (mas quem é esse #%!&@* ?) e dediquem-se ao programa!
P.S.2: E cá espero pela viagem a Amesterdão… 😛

Transparência na AP

É uma excelente iniciativa da ANSOL, baseada no Base – Contractos Públicos Online. Esta ferramenta pode muito bem, e deve, ser o ponto de partida para investigações jornalísticas sobre os ajustes directos mais ou menos transparentes que se avizinham.

Links:

A manada

The herd

Passei há pouco pelo primeiro Starbucks em Portugal e havia esta fila à porta. Salvo haver net à pala, como é bom exemplo na Polónia (qualquer restaurante de esquina tinha wi-fi à borla), não sabia que a ânsia de beber água com cheiro a “café” era assim tão grande.