Tinha que acabar com um teste estúpido: You…

Tinha que acabar com um teste estúpido:

thepixies.jpg

You rule. in 15 years, you won’t be as known as you

are now, but most of the people that will know

you then will like you (or else I’ll beat them

with a stick). You’re nice to listen to.

What band from the 80s are you?

brought to you by Quizilla

Alguém se lembra do Darkwing Duck? Nem sei que ida…

Alguém se lembra do Darkwing Duck? Nem sei que idade tinha quando isto dava, mas adorava as frases de entrada em cena:

– I am the onions that stink in your eyes.

– I am the switch that derails your train.

– I am the jailor who throws away the keys.

– I am the surprise in your cereal box.

– I am the chill that runs up your spine.

– I am the winged scourge that pecks at your nightmare.

– I am the smoke that smokes smoked oysters.

Havia muito mais…

Este post foi editado. O novo albúm da Bjork está…

Este post foi editado.

O novo albúm da Bjork está prestes a sair. Como aos Radiohead e ao Morrissey, não consigo achar piada nenhuma a estas músicas. Não me soam bem. Acho que, na verdade, ela e eles são produtos do marketing alternativo. Um ou outro crítico gostaram (porque tinham fumado umas coisas giras), e, a partir daí, todos os outros gostaram. Claro, agora qualquer jovenzinho pseudo-alternativo os idolatra e vive para o momento do lançamento do novo CD.

Mais, a voz da Bjork não é nada por aí além, e as músicas idem. Se tem alguma coisa boa, são os videos, que parecem concebidos por alguém sob a influência de LSD.

Os Radiohead… Esses gajos já curavam a depressão, não? Desde o Pablo Honey que não fazem um CD decente. A não ser que queiram que os ouvintes se suicidem.

Só falta o Morrissey. Confesso que não conheço muito, mas do que tenho ouvido: boa voz, com músicas sem imaginação nenhuma.

Só não me falem em letras de canções, pois conta-se pelos dedos de uma mão as que me dizem alguma coisa.

P.S.: A vingança serve-se fria, acompanhada por uma salada de cogumelos salteados em alho.

P.S.2: Mafalda, tudo na desportiva, hey!

Ao ler a Xobineski, lembrei-me que também eu lia A…

Ao ler a Xobineski, lembrei-me que também eu lia As “Selecções do Reader’s Digest“. A minha avó paterna assinou-as durantes uns anos, e sempre que eu ia para o Ervedal, Alto Alentejo, a 7Km de Aviz, lia-as. Gostava principalmente das secções de piadas e histórias verídicas com twist. Apesar de ter boas recordações daquilo, não me atrevo a pegar-lhes hoje em dia. Está mais que provado que, a tentativa de reviver algo que gostávamos quando éramos mais novos, dá cabo dessa recordação. É como voltar a jogar Tetris no Gameboy ou a fazer chichi na cama.