Ontem, depois de ter ido ao cinema com a Ana Rita …

The estimated reading time for this post is 109 seconds

Ontem, depois de ter ido ao cinema com a Ana Rita e a Mariana ver o “Out of time – Tempo limite” (adoro estas traduções), fui visitar o Tiago, que está, de momento, sozinho em casa. Como é óbvio, a conversa foi parar a esse grande mistério da humanidade, a Mulher. A grande conclusão a que chegamos, é que é possivel fazer uma analogia entre as mulheres e o futebol, conseguindo juntar dois assuntos tão opostos.

Assumimos que as mulheres são como os clubes de futebol, e que há aquelas que jogam na Liga dos Campeões, na Taça UEFA e assim por diante até às divisões regionais. Como é óbvio, quanto mais alta a divisão, melhor é a mulher, tendo como exemplos* a Angelina Jolie que joga na Liga dos Campeões e a Odete Santos na 2ª regional B ou mesmo local. Tenho a sorte de ter algumas boas amigas boas, que jogam na 1ª Liga portuguesa, com idas esporádicas à Taça UEFA, e outras boas amigas da Divisão de Honra. Tenho ainda aquelas amigas das regionais e as conhecidas das locais.

Indo mais à frente com o exemplo, posso até ver as semelhanças entre cada “tipo” de mulher e os clubes portugueses. Por exemplo:

Benfica – são aquelas mulheres que têm uma grande fama de serem… atraentes… mas que no fundo são apenas produção, estando velhas e gastas.

Sporting – houve uma altura em que eram como o Benfica, mas veio a nova geração, e agora até se vão safando. Têm a vantagem de ter ainda uma boa fama conquistada à custa da geração anterior e fazem o máximo para estar à altura, seja de produção ou mesmo upgrades. Infelizmente, estas tentativas podem sair-lhe pela culatra, fazendo-as descer de lugar na tabela, e em caso extremo, de divisão.

Porto – são as filhas do povo que, tendo absorvido toda a cultura televisiva e da Maria pós-25 de Abril, aprenderam a aproveitar o que têm. Ninguém gosta muito delas, chamando-lhes nomes menos próprios, mas a verdade é que ninguém fica indiferente quando passam.

*exemplos totalmente arbitrários.

Leave a Reply