No outro dia reparei que o grupo de (velhos) amigo…

The estimated reading time for this post is 84 seconds

No outro dia reparei que o grupo de (velhos) amigos que tenho dava qualquer coisa do estilo “American Pie/Road Trip“. Vejamos, em nenhuma ordem particular:

– O amigo “génio/excêntrico”. Antes de mais, odeia que lhe chamem “génio”, pois isso ele não é. Mas para o nome ficar bem, tinha que ser. Ele é aquele que foi mais longe (literalmente) na sua carreira académica, e se safou bastante bem. Além disso, conseguiu, e consegue, viver quase todos os dias uma aventura de contornos mais ou menos bizarros. Que se lixe, vou dizer nomes: Nuno.

– O amigo “católico”. Não há dúvidas de quem ele é. Vive segundo altos valores morais e éticos, sempre disponível a ajudar o próximo. Apesar de tudo, é mesmo ele quem se safa melhor com o sexo oposto. Nome: Pedro.

– O amigo “vinho do Porto”. Tal como o nome indica, ao longo dos anos foi melhorando, em todos os aspectos, aprendendo com a vida, sofrendo desilusões e apreciando os bons momentos. E continua a melhorar. Nome: Tiago.

– O amigo “casado”. Ele também não engana, é o que tem namorada fixa há mais tempo (mesmo muito tempo), infelizmente não falando tanto com os amigos como antes. Nome: André.

– O amigo “artista”. Ele é o radical e criativo do grupo. Já pintou o cabelo, já teve barba, pêra, etc.Tem as conversas mais profundas, apesar de nem toda a gente concordar com ele nesse assunto. Nome: Hugo.

Espero não ter ofendido nem esquecido ninguém com isto. É apenas um pormenor engraçado imaginar um filme com estas personagens. Eheheh, se alguém quiser fazer o meu perfil… Estou curioso…

Leave a Reply