Hoje tive um momento zen, uma daquelas alturas em …

The estimated reading time for this post is 86 seconds

Hoje tive um momento zen, uma daquelas alturas em que questionamos certas coisas. Acho que foi o primeiro que tive, ou pelo menos de que tive consciência no momento. Foi interessante:

estava no hipermercado a fazer as comprar semanais e chego ao pé das pastas de dentes. Foi aí mesmo, em frente a dezenas de marcas e tipos de dentrífricos que fui zen’ado. A situação que desencadeou isto tudo foi ao tentar escolher qual a pasta a comprar e não me conseguir decidir. Havia branqueador, hálito fresco, anti-placa, protecção total, com sabor a ervas esquisitas, a menta, a bicarbonato de sódio, a pastilha, em forma de estrela, com bonecos. Já viram onde chegámos? Primeiro, é num hipermercado que tenho estas revelações, mostra bem como a minha vida é emocionante… Segundo, com tantas opções estava literalmente perdido, pois QUERIA tudo o que eles tinham em separado numa só. Terceiro, foi nisto que me tornei? Num fruto da sociedade de consumo, isto é, um consumidor zombie, sem cérebro para decidir? Quarto, será a falta de algo mais espiritual? Não sei porquê, esta última ainda não me cheira. A religião nunca solucionou nada para mim e não me parece que vá ser no supermercado…

Estas perguntas são interessantes, mas acho que me identifico mais com a Terceira. Acho que sim, me tornei num fruto da sociedade, apesar de não gostar do que isso implica. É claro que ter conhecimento disto é meio caminho andado para inverter a situação, espero eu. No fundo, ainda sonho que a sociedade seja um fruto meu e não vice-versa!

No fim levei a que oferecia outra grátis.

Leave a Reply